O futuro do e-commerce no Brasil: o que vem por ai?

O comércio virtual brasileiro segue em expansão com mais de 35% da população já denominada “digital buyer”, ou seja, compradores online. Mesmo com tantas tecnologias e avanços, o segmento segue firme e com boas perspectivas.

Se você tem uma loja virtual ou deseja abrir uma e começar a investir no ramo, saiba que o momento é favorável e as tendências são positivas, segundo apontam diversos estudos, mesmo após a crise do novo coronavírus, que mudou a forma dos consumidores de buscar e adquirir produtos no mundo inteiro.

Vamos agora entender quais são as perspectivas e o que esperar do futuro do e-commerce no Brasil. Boa leitura!

 

Quando surgiu o e-commerce no Brasil?

O e-commerce no Brasil possui cerca de 20 anos e vem acompanhando a evolução da internet desde a sua chegada no país. No começo, com internet discada e sites que demoravam muito tempo para serem carregados, este era um ramo pouco requisitado e que ainda gerava muitas dúvidas sobre sua veracidade e confiabilidade.

Com a tecnologia que avançou rapidamente e a qualidade da conexão totalmente melhorada, foi possível chegar onde estamos hoje. Os clientes começaram a aceitar e confiar no serviço, que se expandiu rapidamente de alguns anos pra cá no país.

 

Qual é o atual cenário do e-commerce brasileiro?

O consumidor está cada vez mais atualizado e digitalizado, o que é muito favorável ao setor do comércio online. Principalmente pela comodidade e pela praticidade em comparar produtos e preços em diversas lojas em poucos minutos, o e-commerce se torna um setor em expansão contínua.

O Brasil ocupa a terceira posição dos países que mais compram pela internet e lidera o setor de vendas online de eletrônicos na América Latina, se tornando um grande destaque no setor em todo o mundo.

Mas, apesar dos dados serem muito favoráveis, ainda há muito caminho a se percorrer, já que pouco mais de 60% dos brasileiros ainda não se sente totalmente seguro em comprar produtos virtualmente, ou ainda não tem acesso à internet para visitar lojas online.

Com a evolução deste quadro e a melhoria constante da experiência dos usuários nos sites de comércio eletrônico brasileiros, os números tendem a melhorar ainda mais.

Leia também: 6 dicas de marketing digital para pequenas empresas e empreendedores

A crise do coronavírus e as tendências de e-commerce na pandemia

Um ponto importante a ser mencionado é a crise gerada pelo novo coronavírus em 2020, que impulsionou ainda mais o comércio digital e abriu novas oportunidades, inclusive, para quem buscava uma fonte de renda extra perante a crise.

Devido ao distanciamento social e às medidas restritivas de combate ao vírus, muitos consumidores migraram para o online e as lojas de produtos e serviços considerados “não essenciais” apostaram mais ainda nas suas bases de e-commerce, investindo em marketplaces ou criando suas próprias lojas virtuais.

Ou seja, muitas empresas que já estudavam sua entrada no mercado digital adiantaram o processo, e outras que já estavam online investiram em melhorias e na qualidade dos seus serviços virtuais, o que reflete muito no aumento da busca por produtos online.

Por isso, se você é lojista, vale a pena ficar atento às tendências do mundo do e-commerce:

Leia mais em Empreender na crise do COVID-19: como superar o momento com vendas online

Ampliação das formas de pagamento com as contas digitais

O cartão de crédito é uma das formas de pagamento mais selecionadas em comércios digitais. Mas muitos brasileiros ainda não possuem contas em bancos tradicionais e por isso não possuem cartão de crédito. E então, para suprir essa demanda, existem as contas digitais, mais fáceis de serem abertas e onde o usuário pode inserir saldo para pagar via transferência.

Muitas plataformas já aderiram às transferências via contas digitais para atender às classes “desbancarizadas” e, ao suprir a necessidade dessas pessoas, que representam a maioria dos consumidores ativos, o lucro do seu e-commerce pode aumentar consideravelmente.

 

Presença omnichannel

Esteja presente em todos os meios de comunicação e atendimento com o seu cliente, seja via website, redes sociais ou aplicativos. Com uma gama maior de possibilidades, o consumidor pode chegar mais facilmente à sua loja, o que otimiza sua experiência de compra e pode levar ao aumento da interação e engajamento do seu público e, consequentemente, na sua taxa de conversão.

 

Estudos de Big Data

Com mais presença web, mais dados podem ser coletados e melhores decisões podem ser tomadas. Compreenda as dificuldades do usuário e faça melhorias nas suas plataformas, entenda a experiência e jornada de compra, defina o perfil de cliente ideal, seus interesses e deixe o ambiente virtual mais amigável.

Com dados mais precisos, você pode oferecer produtos e conteúdos que sejam do interesse do seu público com facilidade e assertividade para gerar mais conversão e vendas.

 

Anúncios em marketplaces

Anunciar produtos em marketplace já não é novidade para os lojistas virtuais, mas você sabe como encontrar o melhor marketplace para o seu negócio? Confira no artigo e descubra as melhores dicas com quem mais entende do assunto.

Comentários
Share

A Hub2b conecta a sua marca com os maiores marketplaces. Conheça a ferramenta mais prática para gerenciar e automatizar a sua operação nos marketplaces.