Conheça 6 estratégias de marketing para e-commerce

O crescimento dos e-commerces no Brasil vem demonstrando a necessidade de os empreendedores otimizarem suas estratégias de gerenciamento nesse ramo. É aí que surge a seguinte pergunta: como aumentar o tráfego na minha loja virtual? A resposta não poderia ser outra: estratégias de marketing digital.

São elas que permitem que os e-commerces tenham cada vez mais tráfego no disputado mundo digital. E, como sabemos, quanto maior o tráfego, maior é a chance de aumentar as vendas.

A seguir, você vai conhecer 6 estratégias de marketing para aplicar no seu e-commerce. É importante estar ciente sobre essas tendências para garantir uma relação próxima com o seu público. Acompanhe!

1. E-mail marketing

Quem diz que o e-mail morreu com certeza não conhece a potencialidade dessa ferramenta para as empresas. Afinal, quem não usa e-mail? O Gmail, por exemplo, tem cerca de 1 bilhão de usuários ativos em todo o mundo, segundo dados do Statista.

Aplicar o e-mail marketing mostra-se uma das melhores estratégias de marketing atualmente. Ela compõe diversos objetivos, como:

  • enviar newsletter;
  • relacionamento no pós-venda;
  • confirmação de compra na loja virtual;
  • manter o público ciente sobre promoções;

Para investir em e-mail marketing, tudo começa com uma base de contatos. A ideia é que quem receba o seu e-mail tenha permitido o envio. Isso significa que não se deve usar listas prontas de endereços. Além de ser uma violação à privacidade do usuário, isso aumenta as chances do seu e-mail ir direto para a caixa de spam.

Por isso, adote métodos legais para reunir endereços de e-mail. É possível, por exemplo, adicionar um pop-up na página inicial do seu site, solicitando dados básicos do usuário (nome e e-mail). Outras características de uma estratégia de e-mail marketing de sucesso são:

  • conteúdo atrativo e segmentado;
  • e-mails com títulos curtos e objetivos;
  • periodicidade moderada (jamais diária);
  • design personalizado, que facilite a leitura;
  • métricas para avaliar os resultados da estratégia;

2. Remarketing

Adotar o remarketing é uma grande chance de aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce. Essa estratégia se baseia na captura de atenção daqueles usuários que exploraram produtos da sua loja, mas não finalizaram a compra.

Se você já visitou um e-commerce, é possível que tenha visto em outros sites os anúncios sobre aquele produto específico pelo qual você se interessou, não é mesmo? Esse é um exemplo da estratégia de remarketing.

Ela tem como objetivo “refrescar” a mente do usuário a respeito do produto pelo qual ele demonstrou interesse de alguma maneira dentro da loja virtual. Ao possibilitar essa “segunda chance”, são grandes as chances de o usuário finalmente concluir a compra.

Essa estratégia funciona da seguinte maneira: um cookie é instalado no seu site para registrar os dados mais básicos dos usuários visitantes, como o endereço do IP. Assim, é possível rastrear a performance dos usuários na loja e criar campanhas específicas em redes sociais, páginas de busca e outros sites.

3. Marketing de Conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das principais estratégias de marketing digital, especialmente, para os e-commerces. O marketing de conteúdo consiste em educar o público da empresa por meio de conteúdos realmente úteis e segmentados, para transmitir confiança, credibilidade e autoridade a clientes e possíveis clientes.

E-commerces que adotam o Marketing de Conteúdo contam com 2 vezes mais visitantes e quase 5 vezes mais clientes quando comparados aos que não adotam, segundo dados do E-commerce Trends 2017. Isso acontece porque boa parte do tráfego proveniente do marketing de conteúdo é orgânico, já que os conteúdos são facilmente encontrados nos sites de buscas (abordaremos isso no próximo tópico).

Além disso, quem não adora comprar produtos de especialistas no assunto? Hoje, os usuários estão mais suscetíveis a comprar de empresas que também lhe ensinam algo.

Para isso, é necessário conhecer profundamente a persona (representação ideal do cliente) da empresa. Quando hábitos de consumo, problemas e desafios do público são considerados, os conteúdos são mais bem escritos e impactantes para quem os ler. O canal mais propício para publicar esses materiais é um blog, que pode ser vinculado ao site da empresa.

4. SEO

Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca) ou SEO consiste em um conjunto de técnicas consideradas pelos sites de buscas, como o Google, para ranquear sites e blogs nas páginas de resultados.

Todas essas regras estão relacionadas a uma boa Experiência do Usuário (EU). Ou seja, ao digitar sua dúvida no buscador, o usuário verá nas primeiras colocações os sites e blogs que podem lhe responder da melhor maneira, em termos de conteúdo e performance da plataforma.

Caso você venda produtos de beleza, por exemplo, e tenha um site com um design responsivo (adaptado aos diferentes dispositivos móveis), dados informativos sobre a empresa, cases de sucesso e posts expostos do seu blog, será bem mais fácil ser encontrado no ambiente digital e aumentar suas vendas. Outras características de SEO são:

  • uso estratégico de palavras-chave;
  • URL limpo da página;
  • design limpo e interativo;
  • links internos nos posts do blog;
  • tempo normal de carregamento da página até 2 segundos.

5. Redes sociais

Não é mais dúvida que a presença nas redes sociais representa uma grande oportunidade de manter laços com o público e divulgar a sua marca para mais pessoas. Esses sites têm diversas funcionalidades para os empreendedores, como as plataformas de anúncios. Com o Facebook Ads, por exemplo, é possível:

  • criar diferentes formatos de anúncios (adaptados ao mobile);
  • segmentar o público de maneiras diferentes nos anúncios;
  • mensurar o desempenho das postagens na página da empresa;
  • identificar dados geográficos, hábitos de consumo e interesses do público.

Mas, antes de envolver-se profundamente nas redes, é preciso compreender o perfil do público consumidor e analisar as redes sociais que serão o seu foco. Afinal, dependendo do perfil da persona, algumas redes podem não trazer resultados significativos.

O LinkedIn, por exemplo, tem objetivos diferentes quando comparado ao Twitter. Logo, é preciso avaliar se essa é uma rede em que o seu público está presente.

6. Google Adwords

Dentre as estratégias de marketing, anunciar no Google Adwords é uma ótima maneira de aumentar o tráfego do seu e-commerce em curto prazo. Hoje, diversas empresas já contam com essa estratégia de divulgação, já que os resultados obtidos são bons e rápidos.

No Adwords, é possível anunciar seguindo dois modelos: Rede de Pesquisa e Rede de Display. No primeiro, os anúncios são expostos nas páginas de resultados de busca do Google. É preciso definir as palavras-chave, que serão o gatilho para os anúncios, e quanto você deseja investir.

No segundo modelo, a Rede de Display, os anúncios são expostos em milhares de sites e blogs vinculados ao Google. A Rede Display é mais específica que a Rede de Pesquisa, pois os banners são colocados estrategicamente nos sites alinhados aos interesses da persona.

Em ambos os modelos, o investimento diário é definido antes do disparo dos anúncios e a forma de pagamento pode seguir maneiras diferentes:

  • Custo por Aquisição (CPA): o valor é cobrado quando uma conversão é realizada. Em e-commerces, por exemplo, é normal cobrar de acordo com as vendas;
  • Custo por Clique (CPC): valor cobrado de acordo com o número de cliques nos anúncios;
  • Custo por Mil (CPM): esse modelo está presente apenas na Rede de display. O valor é cobrado a partir de mil impressões de banners.

Antes de definir as palavras-chave, o modelo de anúncios e de pagamento, é importante obter um panorama a respeito do quanto é possível investir no Google Adwords, além de fazer uma pesquisa de mercado sobre as palavras-chave mais valiosas para a empresa.

Neste artigo, você conheceu 6 estratégias de marketing para aplicar no seu e-commerce. É importante permanecer atento a essas e outras ferramentas do marketing digital e avaliar a possibilidade de aplicá-las na sua loja virtual.

Gostou das dicas? Que tal conhecer as principais tendências para e-commerce em 2018? Leia agora no nosso blog.

Comentários
Share

A Hub2b conecta a sua marca com os maiores marketplaces. Conheça a ferramenta mais prática para gerenciar e automatizar a sua operação nos marketplaces.